sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

A importância da filosofia na formação do pedagogo

O homem, a Filosofia e a Educação.


          Pragmaticamente falando, a filosofia, segundo o dicionário da Língua portuguesa Evanildo Bechara, é o conhecimento adquirido por meio do pensamento investigativo acerca do sentido da existência do homem e da realidade que o cerca. Dentro de uma perspectiva filosófica esse conceito afirma que o ser pensante pode agregar conhecimentos ao seu repertório de ideias através do ato investigativo, esse ato investigativo da realidade, segundo Libânio (2002), “também faz parte das atribuições do pedagogo, que transpõe essas ações filosóficas para realidade educacional com o intuito de entender os processos pelos quais passam a educação”.
          Pode se concluir pela sistematização do conhecimento da realidade que o trabalho pedagógico é intrínseco à filosofia e que ambas, filosofia e pedagogia, são indissociáveis do processo educativo. Segundo Saviani (2007),” sua sistematização, ou seja, a sistematização da educação ampara-se, portanto, em bases históricas e tecnológicas, entre outras para dar conta da ação pedagógica”.
          A própria filosofia em seus primórdios, quando tinha o homem numa perspectiva essencial, vista por Platão, entendia que a busca da perfeição se dá fundamentalmente pela educação vista como Paideia. Após essa perspectiva essencial surge entre os filósofos e alguns cientistas a concepção de uma perspectiva naturalista, opondo-se a perspectiva essencial. Nessa nova perspectiva o homem passa a ser visto dentro de uma racionalidade natural tornando o saber em ciência.
          Dentro de uma perspectiva histórico-social, o homem é considerado como membro da polis, portanto, entendido como entidade natural e histórica capaz de intervir na existência utilizando a práxis, tornando a educação individual e coletiva.
          É notório através dos estudos da filosofia que todas as ciências de algum modo têm como meios e ferramentas todo um questionamento filosófico embutido para se estabelecer como ciência, assim é comprovada tal natureza cientifica e exegese com a constatação do dado empírico como prova de sua existência.
          O processo educativo é nato ao ser humano que vive a significar e resignificar sua realidade num movimento cíclico que necessita sempre voltar ao seu passado com o objetivo de buscar bases e origens; situar-se no presente para que não haja a desconstrução do conhecimento alcançado e também um cataclismo nas relações sociais e políticas com a perda dos valores; e projetar-se no futuro num processo contínuo de transformação interior, o conhecimento; e exterior, o mundo físico; engrenando o subjetivo com o concreto.

          Assim, o processo de construção e movimento por que tem passado o homem necessita de teorias e práticas aplicadas à realidade. E é dentro desse espaço ente ambas que a filosofia se faz importante para a formação em pedagogia, pois esta, dentro dos moldes atuais da sociedade é indispensável ás escolas onde todos seus fundamentos são aplicados com o intuito de melhorar a relação do indivíduo com o conhecimento, consequentemente através de suas práticas moldar a sociedade rumo a uma adequação à “melhor forma de viver”, ao desenvolvimento à evolução da espécie humana como ser (animal) que se educa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário